Uma das formas mais eficientes para os produtores poderem vender seus produtos em grandes marketplaces, como a Amazon, chama-se Private Label.

O modelo Private Label nada mais é do que a venda de produtos com marca própria.

Afinal, ter o controle sobre a sua marca traz um grande diferencial competitivo e é uma forma de crescer independente do seu canal de venda.

Confira 4 passos para criar uma private label para vender no Amazon e no E-bay.

1) Avalie o potencial do seu produto

A competitividade em vender em lojas grandes como essas é enorme. Por isso, antes de começar a vender é importante pesquisar como será a aceitação do seu produto e avaliar alguns critérios sobre ele:

  • A capacidade de gerar demanda decorrente (volume de buscas x tempo de vida do mercado);
  • Se o produto possui tamanho e peso que façam com que o custo do frete seja viável;
  • O valor ser competitivo e a margem de lucro suficiente para cobrir custos operacionais e taxas dos marketplaces;
  • Se possui um diferencial em relação aos concorrentes;
  • Se não é perecível.

Além dessas características intrínsecas ao seu produto, existem alguns fatores que os próprios marketplaces impõem e que devem ser considerados. A Amazon, por exemplo, tem o Amazon Sales Rank. Esse indicador reflete os produtos em relação ao seu volume de vendas.

Produtos com escala muito alta têm uma grande demanda. Isso é uma faca de dois gumes, pois, significa que uma alta demanda também quer dizer uma maior oferta, o que aumenta a competitividade.

Por isso, é muito importante, além de entender o produto, analisar o mercado em que ele será inserido. No nosso site, você pode ver com mais detalhes tudo que você precisa para conseguir vender na Amazon em 60 dias.

Ferramentas como o Jungle Scout podem te ajudar à encontrar números sobre cada nicho.

2) Criando um diferencial para o seu produto

Uma vez que o produto seja definido, é hora de tentar atribuir um diferencial bem claro a ele, seja por funcionalidade, design ou nicho.

Um grande erro do mercado é competir por nichos de baixa margem e pouca diferenciação. Evite montar uma operação em produtos que não possuem atributos exclusivos.

Procure por produtos que sejam similares e estude o que os concorrentes estão fazendo. Entender bem o seu nicho de mercado é um grande diferencial!

3) Listando o produto nas lojas

Finalmente chegamos a um dos pontos principais da criação da private label. A inclusão do seu produto nos marketplaces.

Durante esse processo é muito importante ficar atento a alguns detalhes, lembrando sempre que o objetivo é criar uma marca dentro dessas lojas, para atrair mais clientes. Por isso é muito importante:

  • Sempre colocar o nome da sua marca em qualquer listagem de produtos;
  • Nas fotos do produto, pelo menos duas ou três precisam ter o seu logo;
  • Se possível, sempre coloque acessórios junto com os seus produtos.

Leia também: Marketplace nos EUA: Quais são os principais e como fazer parte?

4) Faça o registro da private label nas lojas

Outro aspecto fundamental e muito importante é fazer um registro da marca dentro da loja, seja da Amazon ou do E-bay. Essa medida garante que a sua marca não irá ser roubada ou copiada.

Essa medida dá muito controle e segurança aos vendedores e suas respectivas marcas. Outros vendedores não podem copiar suas fotos, as descrições dos seus produtos e quaisquer outras características únicas da sua marca. Por isso todos os outros passos são tão importantes. Quanto mais diferenciada sua private label for, maior é a segurança e sua chance de sucesso.

Com esses passos é possível ter uma marca muito forte tanto na Amazon como no E-bay e garantir um número maior de vendas.

Você pode conversar com um de nossos especialistas e se preparar para crescer o seu negócio. Basta agendar aqui!