Como nós adiantamos por aqui, as expectativas para a Black Friday americana 2019 estavam altíssimas. Com um histórico de crescimento ano após ano, desde 2014, esperava-se que nesta última sexta-feira um novo recorde fosse atingido.

Dito e feito. As compras online nos Estados Unidos no último dia 29 de novembro, ou seja, Black Friday, somaram 5 bilhões de dólares, de acordo com dados preliminares divulgados pela Adobe Analytics.

O número representa um crescimento de 22,3% em comparação com a Black Friday do ano anterior. E não é o dado final! Como a Adobe compilou as cifras no fim da tarde do dia 30, a projeção é de que as vendas totais cheguem a casa dos 7,5 bilhões.

E olha que em 2018 um recorde foi quebrado: a data atingiu a cifra de $6.22 bilhões em vendas online, segundo dados da Adobe Analytics. Foi um aumento de 23,6% com relação a 2017.

A Cyber Monday

A Adobe ainda estima que a Cyber Monday, segunda-feira após a Black Friday, atingiu um novo recorde: as vendas online somaram 9,2 bilhões de dólares. Os números mostram um aumento de 16,9% em relação ao ano anterior, quando nesta mesma data os americanos gastaram $7.9 bilhões em compras online.

Foram gastos 11 milhões de dólares por minuto no horário de pico das compras. Seria essa a nova data queridinha do varejo americano?

Um aspecto importante é referente às vendas online por smartphone, que chegaram ao recorde de corresponder a 33% das vendas na Cyber Monday. Ou seja, foram gastos 3 bilhões de dólares por meio dos celulares, um crescimento de 46%.

O Thanksgiving

Durante o feriado do Thanksgiving, conhecido também como Dia de Ação de Graças, quinta-feira que antecede a Black Friday, os americanos gastaram 4,2 bilhões de dólares em compras online. Isso representa um crescimento de 14,5% em relação ao ano anterior — e ficou abaixo da previsão do mercado, que era de atingir a cifra dos 4,4 bilhões de dólares.

As previsões continuam otimistas. Segundo pesquisa divulgada pela Forbes, as vendas online por mobile devem atingir a casa dos $338.03 bilhões até 2020 nos Estados Unidos.

O mercado americano já está consolidado como um dos mais competitivos do mundo. As estatísticas mostram que o cenário se torna cada vez melhor para as empresas americanas. Empresas brasileiras também podem fazer negócios por aqui, até mesmo sem residir nos Estados Unidos. Faça como inúmeras empresas brasileiras e comece a vender nos EUA através da Company Combo. Saiba mais clicando aqui.