Depois de muita pesquisa, você chegou num fornecedor chinês que está alinhado com todos os seus pré-requisitos para desenvolvimento de produtos. O processo envolveu a criação de diversas amostras, até que o item ficasse exatamente do jeito esperado. Eles foram para a produção e em breve serão encaminhados para o destino final.

Mas afinal de contas, como fazer para transportar essa carga da Ásia até o país onde fica o seu armazém de distribuição? A ideia deste texto é justamente te mostrar quais são as opções de envio.

Antes de qualquer coisa, vale a pena apontar que você já passou pela parte mais difícil, que é encontrar e desenvolver um fornecedor. O transporte parece complexo, mas ele é uma parte relativamente simples no processo de comprar na China. Apesar disso, é fundamental prestar atenção nessa fase, pois se ela for feita de maneira equivocada pode trazer uma perda de tempo e de dinheiro.

Para que tudo corra bem é importante entender quais são as opções que se encaixam nos seus objetivos e escolher bons parceiros para realizar o processo, caso você não tenha domínio na área.

A seguir, compartilhamos quais são as alternativas de transporte. A escolha entre eles vai depender dos valores e do tempo que você está disposto a investir para recebê-los. Confira e siga com o seu processo de importação da China.

Tipos de transporte que podem ser usados na sua importação

Basicamente, você pode contar com três formatos de logística para a sua carga chinesa: courier, transporte aéreo e marítimo.

Serviço de courier
Esse é, sem dúvidas, o método mais caro. Porém, também é o mais eficiente e rápido. Dependendo da quantidade de itens que você está transportando, essa pode ser uma excelente alternativa.

Os serviços de courier são prestados por empresas como Fedex, DHL e UPS. Ao contratar uma dessas companhias você não precisa se preocupar com muito, visto que elas se responsabilizam pelos serviços aduaneiros, além de buscar e entregar a carga diretamente onde for indicado.

Em geral, os documentos exigidos pelos serviços de courier são: nota fiscal, packing list e certificado de origem. O tempo de entrega dos itens varia entre dois e cinco dias úteis, dependendo do destino final.

Transporte aéreo
O transporte aéreo é uma alternativa mais barata do que o de courier, mas que também chega até o destino final com bastante velocidade. Em média, são necessários entre dois e dez dias úteis para que a sua encomenda chegue.

Diferente do serviço de courier, o desembaraço alfandegário será sua responsabilidade. Você pode fazer isso por conta, se tiver domínio pleno do processo, ou então contratar uma empresa que entende do assunto. Esse agente cobra uma taxa para realizar o serviço, porém o investimento pode valer a pena se for comparado com o valor da sua carga.

Ao utilizar o transporte aéreo, você vai precisar dos seguintes documentos: nota fiscal, certificado de origem, declaração de exportação do remetente (SED), conhecimento de embarque, packing list, certificado de inspeção de importação e declaração de controle de destino.

Transporte marítimo
A terceira opção para transportar os seus produtos da China para o destino final é via transporte marítimo. Nessa modalidade as suas encomendas são colocadas em containers e encaminhadas para o porto mais estratégico do país de destino.

O transporte marítimo é o mais barato de todos e muito popular entre quem compra na China. O seu ponto negativo é a demora. As suas encomendas podem levar até 60 dias para chegar no destino final, dependendo do endereço.

Assim como na opção aérea, você ou uma agência especializada precisa cuidar de todo o processo de desembaraço alfandegário, além de ter que contratar uma empresa que faça o transporte da fábrica da China até o porto chinês, e do porto final até o seu armazém.

O interessante dessa modalidade é que você pode encaminhar, num mesmo container, produtos de diversos fornecedores. Com organização, isso permite que todos os seus itens cheguem juntos (o que é estratégico, levando o tempo de transporte em consideração).

Se você tiver um agente de carga na China, ele pode ficar responsável por receber todos os itens pela sua empresa e consolidar em um único container.

Para realizar o transporte marítimo você vai precisar dos seguintes documentos: nota fiscal, certificado de origem, declaração de exportação do remetente (SED), packing list, certificado de inspeção de importação e declaração de controle de destino.

Devo contratar pessoas para realizar esse trabalho para mim?
Se essa é a sua primeira vez fazendo o transporte de produtos chineses, recomendamos fortemente que você conte com um agente de cargas para realizar o processo. Esse serviço pode ser contratado tanto no seu país quando na China.

Ao ter um parceiro no mesmo país que você, a comunicação é mais fácil. Ao ter um agente na Ásia, ele pode de dar um auxílio acompanhando o processo diretamente com o fornecedor e evitando possíveis erros.

Dependendo do porte da empresa contratada, você pode contar com agentes nas duas pontas. Esse cenário é ideal, pois elimina qualquer tipo de problema durante o transporte.

Caso o seu objetivo seja fazer esse processo por conta, é fundamental entender as regras de importação de cada país de origem, para evitar erros e possíveis pagamentos indevidos de impostos. Em relação aos documentos necessários que foram citados durante este texto, aqui vai um link com modelos que podem ser usados como base.

Quero vender os produtos para os Estados Unidos, mas morando no Brasil. Posso fazer isso?

A partir do momento que você encontra um bom fornecedor na China, não precisa se limitar apenas a vender esses itens no Brasil. Focar no mercado americano é uma excelente estratégia para quem quer ganhar dinheiro trabalhando com importação.

Os Estados Unidos são um excelente país para quem deseja atingir um grande número de pessoas com produtos de qualidade vindos da China. Isso porque os americanos são os maiores compradores do mundo e responsáveis por um terço do consumo mundial. Para você ter ideia, apenas em 2016, eles foram responsáveis por movimentar 13 trilhões de dólares.

Interessante pensar em focar no país com essas perspectivas, né?! A boa notícia é que quem deseja expandir os horizontes e vender os itens para os Estados Unidos pode fazer isso com tranquilidade, mesmo morando no Brasil.

Para isso, é só abrir uma empresa nos Estados Unidos. Neste texto, trouxemos dicas de como encontrar um bom fornecedor chinês. Se o seu objetivo é focar no mercado americano e atingir ainda mais clientes, siga o passo a passo do material, tendo em mente o perfil do consumidor dos EUA. Na hora de transportar esses itens para os Estados Unidos, siga as dicas deste texto que você acabou de ler e encaminhe os itens diretamente para o nosso armazém, que fica em Orlando.