Dropshipping é um modelo de negócio no qual o empresário vende produtos sem contar com estoque. Cada vez que algum cliente deseja adquirir o item, o empreendedor realiza um pedido para o fornecedor, que então encaminha o objeto diretamente para o consumidor final.

Trabalhar no formato de dropshipping é excelente para quem deseja começar um negócio de vendas, sem necessariamente precisar de uma estrutura enorme de estoque. O empreendedor precisa apenas criar uma estrutura de loja virtual e trabalhar para divulgar os produtos para potenciais clientes.

Esse formato de negócio está ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro. Interessados em empreender entram em contato com fornecedores da China, por exemplo, e realizam todo o processo de entrega para clientes brasileiros.

Tem vontade de começar um negócio assim? Então aqui vai uma provocação: em vez de pensar em vender os seus produtos apenas para o mercado brasileiro, que tal focar em clientes globais?! Para isso, você pode continuar morando no Brasil, mas fazendo negócios internacionalmente.

Mas como montar uma estrutura de dropshipping global? Um bom caminho para tirar esse plano do papel é abrindo uma empresa nos Estados Unidos. Só os consumidores americanos foram responsáveis por movimentar 13 trilhões de dólares, em 2016 (sim, você leu certo. São trilhões, com um T).

Esse país é o maior comprador de bens de consumo e responsável por um terço do consumo mundial. Só esse fato já seria suficiente para você começar a focar os seus esforços de dropshipping para os Estados Unidos. Clientes americanos consomem mais do que os brasileiros!

Além disso, os EUA têm acordo de livre comércio com 20 países, da América Latina, Ásia e Oriente Médio. Isso significa que empresas incorporadas em solo americano contam com facilidades e isenções de impostos ao negociarem com esses países parceiros.

Tem mais! A partir do momento que você começa a operar, recebe dinheiro dos compradores em dólar. O pagamento do seu fornecedor (o dropshipper) também é em dólar. Portanto, a sua empresa não está sujeita a variações cambiais, o que é excelente para o seu negócio, principalmente no início.

A seguir, separamos as principais áreas que merecem a sua atenção na hora de iniciar um negócio de dropshipping que atende o mercado global, mas que é gerenciado da sua casa, no Brasil. Confira!

Como fazer dropshipping internacionalmente, morando no Brasil

Abra uma empresa nos Estados Unidos
Como já comentamos ali no começo do texto, contar com uma empresa americana te ajuda no processo de dropshipping para clientes estadunidenses e países parceiros dos EUA.

Abrir uma empresa nos Estados Unidos não é difícil, mas requer a sua atenção em alguns detalhes. O primeiro deles é escolher com sabedoria o local onde a incorporação vai acontecer. Os dois estados mais interessantes para começar um negócio nos EUA são Delaware e Flórida.

Esses costumam ser os estados escolhidos para começar as operações porque contam com uma série de benefícios para os empreendedores. Para saber mais sobre os benefícios de cada estado, acesse este artigo.

Para incorporar nos Estados Unidos você pode contratar o serviço de empresas como a Company Combo. Ela te dá todo o apoio necessário para abrir uma operação americana, além de fornecer um endereço virtual e realizar toda a contabilidade da sua empresa. Saiba mais clicando aqui.

EIN
Depois de abrir uma empresa nos Estados Unidos, você vai precisar de um Employer Identification Number, também chamado de EIN (ou TaxID da Empresa). Todas as empresas americanas precisam desse documento. É com ele que você vai conseguir manter os seus impostos em ordem, abrir uma conta bancária e aplicar para vender os seus produtos via dropshipping para atacado.

Fique tranquilo, porque a Company Combo te orienta durante o processo de obtenção do EIN.

Abra uma conta bancária nos Estados Unidos
Esse é o processo mais complexo da criação de um modelo de dropshipping nos Estados Unidos. Para abrir uma conta remotamente do Brasil, é necessário ter o SSN, que é um número equivalente ao CPF.

Se você não tiver ele, vai precisar ir aos EUA para realizar a abertura da conta. Encare essa ida ao exterior como um investimento no seu negócio. É um dinheiro que será despendido, mas que faz parte de uma estratégia que, a longo prazo, vai te trazer retorno.

Lembre-se que o fato de focar o dropshipping para o mercado internacional não exclui o Brasil. Caso deseje vender para os brasileiros, é só contar com soluções de pagamento como o Ebanx, por exemplo, que já converte o real diretamente para o dólar.

Faça muita pesquisa!
Escolher produtos de qualidade é a chave do sucesso do seu dropshipping internacional. Para isso, você precisa conhecer bem os mercados que deseja atingir. Faça muita pesquisa, identifique quem são as suas personas e do que elas realmente gostam.

Uma maneira de descobrir se o produto que você tem em mente fará sucesso em um determinado país é utilizar ferramentas como o Google Trends e o Google Keyword Planner. Com eles, é possível identificar o número de pesquisas que um determinado produto tem.

Como o seu objetivo é vender para outros países, também é interessante descobrir quem serão os seus concorrentes nesses mercados. Ao entender a fundo quem vai competir com a sua empresa e quem são os consumidores fica mais fácil direcionar a sua comunicação.

Encontrar bons fornecedores
Para que o seu negócio funcione é fundamental encontrar fornecedores (sejam eles da China, Índia, Bangladesh, etc.) que já estejam acostumados a trabalhar no modelo de dropshipping.

Lembre-se de que o consumidor fica ansioso para receber o produto em casa e que o processo de entrega deve ser eficiente. Faça uma checagem de referência de fornecedores antes de investir o seu dinheiro!

Escolha as plataformas para vender os seus produtos
O canal é um ponto que merece muito tempo da sua atenção. Sua empresa de dropshipping internacional só vai funcionar se você chegar até os clientes certos. Para isso, escolha adequadamente onde colocar os produtos.

O Shopify é uma ferramenta legal para começar o seu e-commerce próprio, porém não foque apenas nele! Você também deve inscrever os seus produtos em marketplaces populares de cada país. Faça uma boa pesquisa de palavras-chaves e escreva descrições completas, no idioma do país (o Fiverr permite a contratação de tradutores de diversos idiomas, por valores que cabem no seu bolso).

Foque em marketing digital
Depois que a empresa estiver estruturada e os produtos escolhidos o seu esforço será basicamente marketing digital. A conversão no e-commerce gira em torno de 1-2%. Isso significa que a cada cem pessoas que entrarem na sua loja, apenas duas vão de fato comprar um item.

Portanto, a sua meta em marketing digital deve ser criar ações que atraiam o maior número possível de pessoas para o seu e-commerce. Invista numa boa estratégia de SEO, pois vai te ajudar a se destacar nos mecanismos de busca. Além disso, você também deve fazer um trabalho constante de otimização do seu site, para que a conversão aumente. Você pode conseguir isso deixando o checkout o mais simples e intuitivo possível, adicionando reviews de consumidores reais que já usaram o seu produto.

Invista em fotos de qualidade e também faça testes A/B para ver quais são as mensagens que mais atraem o consumidor a passar o número do cartão de crédito!

Investimentos em Google Adwords, Google Shopping e Facebook Ads também devem fazer parte da sua rotina. Anunciar os produtos por meio dessas ferramentas garante que mais pessoas acessem o seu site.

Acompanhe a operação de perto
O dropshipping é um excelente negócio, pois permite que você realize todas as operações do Brasil. Porém, para que ele funcione adequadamente, é fundamental acompanhar de perto o desempenho do dropshipper (o seu fornecedor).

Lembre-se de que se ele cometer algum erro, quem vai receber a reclamação e ficar mal com o cliente é você.

Tá, mas e como fazer para usar o meu dinheiro no Brasil?
O lado bom de ter a empresa nos Estados Unidos é que todo o pagamento de imposto é feito a partir do lucro, não da nota fiscal emitida, como no Brasil. Isso traz uma excelente vantagem para quem está operando um negócio de dropshipping.

Depois de pagar os seus fornecedores, seus anúncios online e os impostos americanos, você pode mandar o seu dinheiro para uma conta brasileira. Para isso, é só realizar uma transferência bancária, ou utilizar o Transferwise. Vale confirmar com o gerente do seu banco que você vai receber uma remessa de dinheiro do exterior, ok?!

Você pode transferir o dinheiro, mas aqui vai uma dica: o seu cartão de débito americano funciona no Brasil. Além disso, se o seu objetivo for fazer compras internacionais pela internet, é melhor usar o cartão de crédito americano, visto que não vai existir IOF.

A partir do momento em que a sua empresa está estabelecida nos Estados Unidos e você entende com fazer dropshipping uma vez, tudo fica mais fácil das próximas vezes. Foque em sempre buscar novos fornecedores, desbravar novos mercados e arrasar! Boa sorte!