Empresários do setor de moda devem ficar atentos ao mercado de fashion e-commerce nos Estados Unidos. Só em 2020, o segmento contabilizou U$110,6 bilhões em vendas. Sua empresa também pode aproveitar esse grande potencial, entenda como! 

Se você empreende no setor de moda no Brasil, é importante também ficar atento ao potencial do mercado norte-americano, que soma números impressionantes quando falamos sobre fashion e-commerce e oferece muitas oportunidades para as empresas cross border, ou seja, que atuam, também, fora de seu país de origem. 

Em 2020, as vendas via e-commerce representaram cerca de 29% do montante gerado no varejo de moda nos Estados Unidos e, desde 2003, o setor apresenta uma taxa de crescimento anual estável. Só em 2020, o segmento de fashion e-commerce contabilizou U$110,6 bilhões e a projeção para 2024 é que esse total chegue a U$153,6 bilhões. 

Para aproveitar as vantagens do mercado norte-americano e expandir a atuação da sua empresa para fora do Brasil, você pode levar sua marca para os Estados Unidos. É possível completar todo o processo em alguns dias e começar a operar internacionalmente. 

Saiba como abrir sua empresa e viabilizar uma operação internacional nos próximos tópicos! 

Conheça o mercado de fashion e-commerce nos Estados Unidos 

Antes de iniciar seu empreendimento nos Estados Unidos vale entender melhor o consumidor e o mercado norte-americanos. Dessa forma, é possível definir estratégias assertivas para sua nova operação. Conheça alguns insights: 

  • Em 2018, a porcentagem de usuários da internet que já haviam comprado um produto de moda online era de 57%, o que torna o fashion e-commerce a categoria de compras mais popular do mundo virtual. 
  • Quando falamos sobre os norte-americano, aproximadamente um terço de quem consome produtos de moda online gasta de U$21 a U$50 por pedido. 
  • A média por carrinho de compras é de 2 itens. 
  • As categorias mais populares de compras online e cross-border no mundo são: vestuário, calçados e acessórios.
  • Em 2019, a porcentagem de mulheres nos Estados Unidos que já haviam comprado roupas, calçados ou acessórios online era de 68%. 

Como começar meu fashion e-commerce nos Estados Unidos? 

Abrir uma empresa nos Estados Unidos é relativamente simples e todo processo pode ser feito em poucos dias. Será necessário apenas um passaporte válido, caso prefira fazer todo o processo remotamente. 

Após iniciar o procedimento, sua empresa estará apta a iniciar suas atividades em até 60 dias. E, como dito anteriormente, você pode optar por fazer todo o processo sem sair do Brasil. 

De maneira geral, será necessário completar seis etapas para iniciar seu e-commerce internacional: 

  1. Escolha um nome para sua empresa e confira se ele está disponível no Estado em que sua marca será registrada. Cheque nesta ferramenta se o nome pode ser usado!
  1. Defina a categoria da sua empresa: LLC ou CORP. As duas modalidades são semelhantes aos modelos usados no Brasil S/A e Limitada, respectivamente.  Entenda as características de cada uma delas neste blog post
  1. Escolha um estado para registrar sua empresa. Geralmente o mais indicado é que você faça a abertura da sua empresa no mesmo estado em que terá seu warehouse. Muitos empresários brasileiros e latinos optam pela Flórida, que é também onde fica nosso principal warehouse. Um outro estado também bastante procurado  é Delaware. Saiba mais sobre estas duas opções neste link
  1. Tenha um endereço virtual para receber correspondências importantes, principalmente relativas à abertura da empresa. Esse serviço pode ser contratado com facilidade e por preços acessíveis
  1. Prepare os documentos necessários para iniciar as operações da sua empresa. Você vai precisar do EIN (Federal Employer Identification Number), um número fornecido pelo Departamento de Receita do Governo Federal Americano – IRS (Internal Revenue Service). Para isso, você pode contar com o apoio de empresas que fazem o processo de business formation
  1. Abra uma conta em um banco americano para realizar as transações monetárias da sua empresa. 

Como exportar produtos para os Estados Unidos? 

Na hora de exportar seus produtos para os Estados Unidos, é importante conhecer algumas exigências do país para a comercialização de produtos de moda, como roupas e acessórios. 

A primeira delas é em relação às etiquetas dos produtos, que devem respeitar duas leis específicas, regidas pela Federal Trade Commission (FTC). Confira!

  1.  Textile and Wools Acts

A Textile and Wools Acts exige que os rótulos tenham quatro informações principais sobre a peça: composição, fabricante e importador (ou revendedor) e país de origem. 

Em relação à composição, os elementos do produto devem ser informados em ordem decrescente de porcentagem, considerando que materiais não fibrosos, como zíperes e botões não precisam ser incluídos.

A origem do tecido também precisa ser informada. Se, por exemplo, um produto for fabricado no Estados Unidos, mas o seu tecido for importado de outro país, a etiqueta deve conter a seguinte informação: “Fabricado nos EUA com materiais importados“.

  1. Regra de Rotulagem

A Regra de Rotulagem pede que as informações sobre os cuidados com as roupas sejam informadas. Se o uso do ferro de passar for contraindicado, por exemplo, é preciso que essa informação esteja na etiqueta. É importante que as instruções sejam claras, legíveis e em inglês.   

Registered Identification Number

O Registered Identification Number é um número de registro emitido pelo Federal Trade Commission (FTC) para empresas que fabricam, importam ou lidam com produtos. Portanto, aqueles que trabalham com vestuário nos Estados Unidos devem emitir o RN. 

Na etiqueta do produto, é obrigatório informar o nome da empresa ou o RN do fabricante, importador ou revendedor. Você pode solicitar seu RN por meio deste link

Como viabilizar uma operação nos Estados Unidos?

Para viabilizar a operação do seu fashion e-commerce nos Estados Unidos será necessário estruturar a logística para armazenamento e entrega dos produtos aos clientes norte-americanos. 

Empresas que trabalham com o modelo 3PL, ou Third-Party Logistics, podem ajudar você nessa jornada. Elas são responsáveis por cuidar da operação de fulfillment, ou seja, organizar seu estoque no warehouse (ou depósito), separar, embalar e enviar. 

Além disso, com o software de gestão, usado pela empresa responsável para apoiar toda a operação, o empresário consegue fazer o gerenciamento dos seus pedidos e entregas mesmo a distância.

Ou seja, seu fashion e-commerce pode atuar também em outro país. Se você tem dúvidas ou gostaria de entender mais sobre como tornar seu negócio cross border, converse com um de nossos especialistas. Você não paga nada por isso!