O sonho de empreender no mercado global já é uma realidade para milhares de brasileiros. Ao contrário do que muitos acreditam, expandir uma empresa e torná-la global é uma manobra possível para negócios nacionais.  

Você já pensou em ter uma empresa global? Expandir seu negócio internacionalmente pode ser uma estratégia relevante e muito vantajosa. Diferentemente do que muitos acreditam, ter uma operação internacional não exige investimentos altíssimos. 

Hoje em dia, existem muitos facilitadores que permitem a internacionalização da sua empresa. Um deles é a facilidade de exportação de produtos para fora do país. Há alguns anos, para enviar mercadorias para os Estados Unidos, por exemplo, era necessário bancar o transporte de um volume alto de unidades; atualmente, já é possível enviar pequenas quantidades. 

A popularização do transporte aéreo viabilizou o processo. Anteriormente, quando o modal marítimo era mais utilizado, era necessário enviar um grande número de volumes via navio, por meio de containers, para que a viagem fosse viável financeiramente. 

Além disso, existem empresas que oferecem o serviço de business formation – ou abertura de empresa – fora do país e a custos acessíveis. Milhares de empresários já começaram a empreender internacionalmente e a colher os frutos que somente um negócio global pode trazer. 

Nesse conteúdo, vamos explicar como você pode dar o primeiro passo em direção a sua jornada internacional e quais são as vantagens de empreender fora do país. 

Por que ter uma empresa global? 

Explorar novos mercados e não ficar sujeito às flutuações do seu país são dois grandes motivos pelos quais você deve tornar sua empresa global. 

Atualmente, o Brasil vive em uma situação econômica desfavorável, o que desperta preocupações em toda a população. Com a chegada da pandemia do COVID-19, passamos a vivenciar um ambiente instável e que causa insegurança para os empresários, sejam pequenos empreendedores ou responsáveis por grandes corporações. 

Enquanto outros países, como os Estados Unidos, estão caminhando para superar a crise causada pelo vírus, o Brasil se destaca por ser a única grande economia com desaceleração do crescimento – dado divulgado em relatório feito pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). 

Outro dado que gera preocupação é a taxa de desemprego, que chegou a 14,7% no primeiro trimestre de 2021 e atinge 14,8 milhões de brasileiros. Segundo levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, feito com base em projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI), o Brasil deve ficar em 14° no ranking mundial de países com os piores patamares de desocupação. Em 2020, o país ficou em 22° lugar. 

Paralelamente, os Estados Unidos apresentaram um crescimento na economia de 6,4%, graças à campanha de vacinação bem sucedida e o consequente retorno do consumo. 

Ao ter uma empresa global, você ganha a possibilidade de explorar mercados como o dos Estados Unidos, em rápida recuperação e conhecido por proporcionar grandes oportunidades. Além disso, você negocia em dólar, a moeda mais utilizada no mundo todo. 

Vale ainda lembrar que é possível implementar estratégias relevantes para sua empresa. Pedro Trevisan, que é CMO e CXO da Company Combo, dá um exemplo prático de como se beneficiar da atuação em mais de um mercado: “se você tem uma marca de trajes de banho no Brasil, suas vendas diminuem no período do inverno, o que é natural. Mas e se você vendesse, também, para os Estados Unidos, no verão americano?” 

Considerando que o verão no hemisfério norte começa em junho, é possível trabalhar com o componente sazonalidade, e isso permite que as vendas se mantenham em patamares elevados durante todo o ano. 

Eva Palatinsky, COO da Company Combo, comenta: “a globalização possibilita que empresas atinjam diversos mercados. O seu concorrente pode estar em qualquer lugar do mundo, afinal, ele chega até o seu cliente por meio da internet. É por isso que é tão importante estar atualizado e entender o que acontece no mundo”.

Como tornar sua empresa global 

Levar seu negócio para os Estados Unidos é um dos primeiros passos para tornar sua empresa global. Além de oferecer muitas oportunidades de expansão, existe a possibilidade de enviar seus produtos e serviços para outros países de maneira muito mais simples. 

Graças à forte logística do país, uma mercadoria atravessa o mundo rapidamente. As empresas americanas já nascem com o mindset de atingir o mercado de forma global. 

Pense, como exemplo prático, na marca de trajes de banho que citamos acima: se a empresa tem apenas um site em português vendendo seus produtos no Brasil, qual é a possibilidade de um consumidor na Europa encontrar seus produtos? É muito improvável que isso aconteça, concorda? 

No entanto, se você possui uma operação nos Estados Unidos, seu site será em inglês e cartões de crédito do mundo inteiro serão aceitos. Ou seja, a logística internacional é facilitada e sua empresa tem a possibilidade de fazer negócios globalmente. 

Para empresários da área de tecnologia, existe a grande vantagem de utilizar o inglês e o dólar, idioma e moeda globais, o que facilita a expansão dos negócios e traz novas oportunidades de crescimento para a empresa. 

Vantagens de empreender nos Estados Unidos 

Um grande diferencial de empreender no país é a tributação: o empresário só paga impostos sobre os lucros. Valores alocados para o desenvolvimento do negócio, como marketing e viagens, são descontados e a taxação ocorre apenas sobre os ganhos.

Considere também que você pode utilizar mão de obra do Brasil para várias tarefas administrativas e de marketing para reduzir seu custo operacional. Você venderá em dólares, mas terá custos em reais.

Ou seja, os gastos e também os impostos da sua empresa serão menores, o que também permite que você tenha vantagens competitivas com seu negócio e dedique tempo e recursos financeiros para a sua expansão. 

Em relação à declaração de impostos no Brasil, quando você tem uma empresa nos Estados Unidos: devido a Reciprocidade Tributária, só é paga a diferença entre as alíquotas. Se nos EUA sua alíquota é de 22% e no Brasil, 27,5%, você paga apenas a diferença entre elas, de 5,5%.  

Como funciona a logística terceira nos Estados Unidos?

Para viabilizar sua operação nos Estados Unidos será necessário contar com um processo logístico no país, conhecido também como 3PL ou Third-Party Logistics. 

Nesse modelo, você terceiriza sua operação logística, ou fulfillment, e tem uma empresa parceira no país responsável por armazenar seus produtos no warehouse, ou armazém, além de preparar e enviar suas mercadorias ao consumidor final. 

Para apoiar a operação, um software faz a integração entre todas as etapas do processo e permite que o empresário acompanhe os pedidos feitos em seu e-commerce, mesmo a distância. 
Existem empresas que oferecem esse tipo de serviço com suporte em português e facilitam a jornada empreendedora de brasileiros, que não precisam ter inglês fluente para expandir seus negócios internacionalmente. Para conferir um conteúdo completo sobre o assunto, clique aqui.