Você já parou para pensar que quando o assunto é o mercado digital, as barreiras são praticamente inexistentes?! Há pouco mais de uma década, se você não encontrasse um produto no Brasil, precisava contar com a boa vontade de algum amigo que estava viajando e que tinha disponibilidade para trazer o produto até a sua casa.

Hoje em dia, toda marca que se preze tem presença digital. Isso faz com que seja possível comprar produtos de qualquer continente com facilidade, sem nem mesmo levantar do sofá.

Essa facilidade não se limita apenas à comodidade de se adquirir algo importado. Quem deseja fazer negócios e vender produtos para pessoas que vivem fora do Brasil consegue isso com uma estrutura básica e sem nem precisar pegar um avião.

O acesso a outros mercados é algo excelente para o empreendedor brasileiro, que não precisa se limitar apenas aos consumidores daqui. Como a distância física não é mais barreira, é possível ganhar dinheiro fazendo negócio no exterior.

Aqui no nosso blog, já falamos sobre como os Estados Unidos são um excelente mercado para quem deseja internacionalizar uma operação. Hoje, vamos mostrar como o continente europeu também tem muito potencial para empreendedores brasileiros que querem vender seus produtos online. Confira.

Como é o mercado online europeu?

A Europa é um continente promissor para quem deseja vender online. Atualmente, ela conta com 741.4 milhões de pessoas, sendo que 85% delas são usuárias ativas da internet, inclusive quando o assunto são as compras pelo computador e smartphone.

Enquanto no Brasil o ecommerce movimenta $15 bilhões anuais, nos EUA este valor é de $500 bilhões e na Europa $650 bilhões.

Uma pesquisa realizada pela Mastercard em 2019 mostrou que um em cada quatro europeus que têm acesso a internet costuma realizar compras online pelo menos uma vez por semana. O mesmo estudo mostrou que 60% dos entrevistados realizam compras online pelo menos uma vez por mês e que 6% compram produtos ou serviços online todos os dias.

Esses hábitos de consumo são responsáveis pelos resultados financeiros positivos de vendas na Europa. De acordo com um estudo realizado pela Ecommerce Foundation, a estimativa é que o continente termine o ano de 2019 com 621 bilhões de euros transacionados em lojas virtuais. Esse é um crescimento de 13,6% comparado com o ano anterior.

Por terem o hábito de realizar compras com mais frequência, os europeus costumam ter bastante segurança para fazer uma transação online.

Quanto os europeus gastam online?

Para você ter ideia, os italianos e espanhóis têm o hábito de adquirir um produto assim que gostam dele online, sem precisar fazer muitas pesquisas. Já os franceses, demoram uma média de oito horas entre a primeira pesquisa e o momento de passar o cartão de crédito. Levando essas diferenças de tempo entre os países, a média de tempo gasto comprando um item é baixa: apenas duas horas e vinte minutos.

Mesmo com essa agilidade de compra, a população está disposta a gastar anualmente um valor alto adquirindo produtos online. A região Norte da Europa é a que mais investe nos e-commerces e marketplaces. Anualmente, a média é de 2.046 euros. Se for para levar em consideração todos os países do continente, a média gira em torno de 1.464 euros.

Em relação à forma de pagamento favorita, a cada 10 europeus, quatro realizam as suas compras online com cartão de crédito, enquanto 35% preferem o cartão de débito. Na sequência fica o Paypal, como terceiro meio de pagamento favorito dos consumidores.

Quando o assunto são os países que mais consomem na região, a divisão se dá da seguinte maneira:  

A Europa Ocidental é responsável por 66% das compras no continente.
O Sul da Europa, por 14%,
O Norte da Europa, por 9%,
A região Central do continente, por 6%
O Leste Europeu, por 4%.

Mas afinal de contas, onde esses consumidores estão gastando o dinheiro? 

A Europa conta com uma série de marketplaces locais, que são os destinos favoritos dos consumidores. A lista dos sites preferidos, com os seus faturamentos em bilhões você confere a seguir:

1-  Schwarz,  97 bilhões

2-  Aldi, 59 bilhões

3-  Carrefour, 57 bilhões

4-  Tesco, 56 bilhões

5-  Edeka, 56 bilhões

6-  Rewe, 54 bilhões

7-  Amazon, 45 bilhões

8-  E.Leclerc, 37 bilhões

9- Les Mousquetaires, 37 bilhões

10-  Auchan 34, bilhões

Perceba que a Amazon está na lista, ocupando a sétima posição no quesito faturamento. Apesar de não estar nas top três, ela foi o marketplace mais visitado da Europa em 2018. Além disso, as previsões da Veraart Research dizem que a tendência é que a Amazon dobre a sua receita em três ou quatro anos e, eventualmente, ultrapasse a Schwarz como a maior varejista da Europa até 2021.

Esse dado é especialmente interessante para os brasileiros que desejam fazer negócio para o público europeu. A Amazon já é um dos marketplaces mais acessados na região e a tendência é que fique em primeiro em faturamento. Dito isso, ela pode ser o caminho para começar uma operação na Europa, que é comandada a distância.

Como começar a vender online na Europa sem ter uma empresa lá? 

Uma maneira simples de começar a vender na Europa é através de uma empresa nos Estados Unidos e utilizando a visibilidade e sistema logístico da Amazon. Ao abrir uma empresa nos EUA, você contará com toda a estrutura que precisa para fazer negócios também no continente europeu. A sua incorporação, área contábil e logística será unificada.

Com uma empresa Americana você pode cadastrar seus produtos no marketplace da Amazon nos Estados Unidos, México e Canadá, além de poder disponibilizá-los nos países europeus em que a Amazon atua, como Inglaterra, França, Itália, Alemanhã e Espanha. O marketplace permite também que você utilize os warehouses que possui nestes países para ter seus produtos à pronta entrega na Europa! Se preferir enviar os produtos dos EUA para os clientes na Europa, há opções de envio a partir de $12 e entrega em poucos dias.

Caso o seu objetivo seja abrir uma empresa nos Estados Unidos — para realizar vendas tanto nesse país quanto no continente Europeu — conte com a Company Combo. Nós te auxiliamos em todo o processo de abertura de empresa, além de te dar toda a orientação nas áreas contábeis e de logística na sua empresa. Saiba mais clicando aqui.